O que é a vida?


Lembrando tudo o que eu venha dizer são totalmente meus pontos de vista, assim como em todos os meus outros posts, alguns com estilo de crônica outros pensamentos pessoais.

Bom o que é a vida? De modo geral, ao que todos sabem é: nascer, amadurecer, procriar, envelhecer e falecer, ou seja, um ciclo natural das coisas. Mas dentro deste ciclo, o que envolve internamente no desenvolver da espécie, é uma coisa bem mais complexa.

Ao início de tudo todos recebem uma educação, e esta educação vem a ser sua base de como proceder sua vida futuramente, pois a educação mais fundamental é a de berço, ou seja, aquela em que a família ensina, tudo bem que certas horas pode ser chato ficar recebendo broncas, tendo limitações, ficando de castigo ou não ter aquilo que pede na mesma hora. Se formos pensar bem a fundo, isso realmente é importante, pois, na vida nem sempre as coisas acontecem do modo como desejamos ou programamos, e na maioria das vezes quando enfrentamos dificuldade, a primeira coisa que fazemos é buscar o apoio base que é Família. Não há nada melhor que o conforto e o consolo que a mãe oferece ao filho (ou o pai, depende o grau de afinidades que tenha ou o tipo de dificuldade entre outras coisas) quando se está em uma situação complexa. Depois vem a educação de conhecimento cultural, agregando conhecimento científicos em geral e desenvolvendo a inteligência, onde mais ou menos 13 anos (5 aos 17 anos de idade) vai ficar em paralelo a uma segunda casa chamada Escola. Nessa casa é onde geralmente aprendemos a falar decentemente, escrever, desenvolver a criatividade, conhecer o mundo através de histórias, geografias e artes, e além disso aprender a raciocinar com as coisas exatas estimulando a inteligência e o raciocínio rápido através da matemática, física e química, enfim.

É justamente nesta época que começa a ver o mundo da forma que realmente é fora da base Família. Conhece pessoas diferentes, de famílias diferentes, comportamentos diversos, características únicas, começa a entender o que é bom e ruim para o próprio indivíduo que está interagindo neste novo ambiente, e assim vai formando a personalidade deste que está no mundo “novo”. A personalidade é a característica que tornam as pessoas únicas, ou seja, pela educação da base Família, da casa Escola e da própria experiência de vida que este indivíduo obteve até então. Mas pra que tudo isso? Bem, é simples a resposta, para amadurecer e podermos dar conta de nossa vida sozinho.

Durante todo esse processo, percebe-se que tem o poder de fazer escolhas, seja para escolher o círculo de amizade, que direção seguir profissionalmente entre outras infinitas possibilidades. É justamente nisso onde começa os bloqueios, surgem os pré-conceitos, pois pessoas querem que você faça isso ou aquilo, ou outras coisas que induz a fazer, ser e acreditar,  encaro isso como um modo de “castramento” da própria liberdade criando paredes em volta para ser apenas mais um tijolo no muro, bem como a música do Pink Floyd – Another brick in the wall “All in all you’re just another brick in the wall”, traduzido: “Em suma, é apenas um outro tijolo no muro”.

O que muitos esquecem é o poder da escolha, seguir a própria vontade, afinal todos têm o livre arbítrio, mas o que vem a ser isso de fato? Arbítrio siguinifica resolução da própria vontade, ou seja, algo que determine sua escolha livre, sem vícios, pura e que vem de dentro do indivíduo. Mas para uns que encaram grande parte das coisas de um modo mais espiritual, com toda aquela crença de carmas, vidas passadas, encarnação etc, acreditam que nossas ações e as consequências são tudo por conta das coisas que já foram feitas no passado e não ficaram resolvidas e está aqui para repassar a situação e “arrumar”, e claro, com uma evolução espiritual, bem nessa de ação e reação, o que se faz se paga e outras teorias que não possuo conhecimento ainda.

Quando se fala de escolha parece que causa uma tormenta na cabeça, “será que devo ir por aqui ou lá? Fazer isso ou aquilo?” Nesses momentos acho muito válido seguir a intuição. A intuição é diferente da razão, apesar de serem muito parecidas, a diferença é que a razão você pensa e a intuição você “sente”, é algo que vem de dentro do íntimo que somente a própria pessoa sente e percebe, os famosos feelings! Isso da uma sensação de confiança, uma estranheza que não se encontra resposta, mas há outras teorias, que pode ser simplesmente raciocínios rápidos de experiências passadas da vida, que está guardada no inconsciente e em frações de segundos te passa uma informação rápida (que pra mim não deixa de ser um sentimento íntimo) e auxilia na escolha. Uma coisa muito comum de acontecer é perguntarem “como será que teria sido se tivesse feito X escolha?” Bom isso é uma pergunta impossível de se responder, nem suposições é suficiente convincente para ser aceitável mas sim plausível, pois o fato é simples, como não se passou por aquela experiência, nunca saberá como teria sido, lembrando que a vida são feitas de escolhas e cada qual com ações e reações, sejam boas ou ruins. Difícil saber se teria sido bom ou ruim, mais rápido ou mais devagar, o que acredito é que não existem acasos, mas sim uma coisa que deve ocorrer por fatos naturais, se tiver que ser vai ser, acredito que se a pessoa ficou doente era pra ter ficado doente, se deu tudo errado para ir a uma festa era porque não deveria ir, enfim esse tipo de cosias.

Claro que durante de todos esses acontecimentos o indivíduo vai amadurecendo, reproduzindo, envelhecendo até chegar ao “nível máximo” de evolução nesse ciclo que estava presente e vir a falecer. A moral de tudo isso é a seguinte: por mais que tenhamos educação que são fundamentais em nossas vidas para crescimento pessoal, que envolve um grupo de pessoas, tem um lado que é totalmente pessoal e único, a vida não é simples nem fácil, é moldavel ao seu estilo, você faz dela o que você acha certo, naquilo em que se acredita, e o que é errado pra você para outras pessoas pode ser certo e vice-versa, cada indivíduo tem uma linha de raciocínio e fundamentos diferentes, ninguém é igual a ninguém, mesmo porquê exitem diversas culturas, religiões e tradições. Então conseguiu entender o que é vida? É uma coisa totalmente indivídual de cada ser, e nunca uma vida vai ser igual a outra! Simples assim.

E é  por isso que eu digo “seja único, faça diferença”.

Paz a todos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: